Respiração no canto: a chave para alcançar a voz plena

exercícios para respiração no canto

A grande parte dos e-mails e comentários que recebo falam sobre a respiração no canto. Falta de ar e/ou de fôlego depois de poucas músicas; e muito cansaço no final dos shows são apenas algumas das dificuldades. E o que acabaria com esses problemas? Uma respiração correta e bem feita! Quer saber um pouco mais sobre esse assunto? Então continue lendo este artigo e veja um vídeo ao término dele!

O apoio (ou suporte aéreo) e o diafragma

“Apoio é o ato de dar suporte aéreo adequado à voz do cantor. Precisamente, manter o controle do fluxo de ar passando entre as pregas vocais com determinada constância. As pregas vocais também exercem uma função importante controlando a passagem de ar, através da adução”. Essa é a minha definição do suporte aéreo e você pode ler um pouco mais sobre ela neste artigo.

E porque eu coloquei isso aqui no início? Por que antes de tudo, precisamos entender que temos duas forças: o impulso aéreo e o controle de saída de ar. A primeira delas é basicamente o jato de ar que pode ter uma intensidade forte, média ou pequena. Quanto maior é a intensidade, maior é o volume da voz falada ou cantada. Já a segunda força é feita à partir da ação das pregas vocais. Ambas atuando em conjunto determinam a quantidade de ar presente na voz.

Dito isso, podemos ir ao diafragma, um músculo que fica abaixo dos pulmões, separando os órgãos vitais do aparelho respiratório. Ele tem um movimento natural de abaixamento na inspiração e subida na expiração. No entanto, muitos cantores contraem o abdômen, impedindo essa ação e fazendo com que só a caixa torácica suba.

Tipos de respiração no canto

Tipos de respiração no cantoTemos três tipos de respiração no canto. A primeira delas é a respiração clavicular (ou alta), na qual subimos os ombros e a região da clavícula. Ela é uma respiração curta e que te dá pouquíssimo folego, portanto não é indicada para cantar!

A segunda é a respiração abdominal (ou baixa), na qual temos a sensação de que o ar vai pra região do abdômen. Muitos cantores a utilizam, mas eu prefiro a terceira que é a respiração intercostal, na qual o ar vai para a região das costelas. Você pode ver todos os três tipos de respiração no vídeo ao fim do artigo!

Exercícios para melhorar a respiração no canto

Existem vários exercícios para melhorar a respiração no canto. Alguns como a voz salmodiada e o S contínuo, são os melhores. Este último, por exemplo, consiste em inspirar por três segundos, reter por outros três e soltar também por três segundos. Como eu sempre digo, basta treinar todo dia fazendo uma série de dez exercícios (como numa academia) para começar a ver resultados.

Quer ver esses todos eles na prática e uma explicação um pouco maior sobre o que foi dito neste artigo? Então veja o vídeo abaixo e melhore a sua respiração no canto. E caso tenha alguma dúvida, não se esqueça de deixá-las nos comentários!

Comments

comments